A coelhinha da capa é rosa e é a primeira transexual a ser tema da publicação da Revista do Homem. Ariadna do BBB11 aparece em revista do ensaio fotográfico que foi realizado esta semana em São Paulo.

Ariadna transexual
A morena que mantém um relacionamento sério fora do Big Brother Brasil se vestiu de coelhinha rosa com uma gravata borboleta preta e promete abalar na edição especial de carnaval que sairá na metade de março.

Alguns rumores confirmam que a loira já recebeu convite para posar na revista do homem, a Playboy. Falta agora, Adriana Santana dizer o tão esperado sim, com o apoio que pretende receber da mãe. Enquanto o contrato não é assinado, a ex-BBB Adriana está com tudo para ter sucesso com a mídia. Além de fazer ensaio sensual como ninfeta, a loira de 19 anos já estará amanhã na capa do site de fotos Paparazzo.

Com currículo de miss e outras conquistas em concursos de beleza, Adriana mantém a alta estima e personalidade com direito a querer mais espaço e oportunidades em trabalhos na TV, revista e outras mídias. A eliminada do Big Brother Brasil não gostou de ter saido da casa pois gostaria de ganhar o prêmio final, e está à espera de Rodrigão para uma conversa definitiva sobre o relacionamento que começou durante o período de confinamento.

dri fotos

 

adriana BBB fotos

 

 

Fonte: Ego

Depois de conhecermos vários modelos e marcas de tablets – iPad, Galaxy Tab, Xoom, entre outros, estava mais do que na hora do Brasil entrar na disputa por um espaço desse mercado.É tanto que foi lançado esse mês, o i-MXT. Primeiro tablet é nacional, totalmente projetado por uma empresa em Minas Gerais, a MXT Industrial.

i-MXT tablet brasileiro

O aparelho possui praticamente todas as características e funções dos demais vendidos atualmente com a vantagem de também poder ser adaptado para uso em automóveis como GPS. O 1° Tablet brasileiro roda sistema operacional Android 2.2, tem 7 polegadas e comprimento e vem com conexão 3G, edge e wi-fi.

tablet brasileiro

O produto final pode ser encontrado entre R$ 1,6 mil e R$ 2,5 mil. A pergunta agora é: será que os consumidores de eletrônicos vão preferir um produto nacional em detrimento dos outros modelos renomados do mercado? Bom, a expectativa é que ele seja exportado para 12 países. Acho que se cumprir o que promete, tem grandes chances de abocanhar uma parcela dessa competitiva busca pelo melhor tablet.