Se o sentido da vida dos homens é a procriação da espécie, preparem-se para uma revolução na metodologia!!! Já imaginou uma mulher gerando por si mesma o seu próprio filho? E quem disse que é necessário um ser  feminino e outro do masculino para gerar novos frutos? A novidade da medicina aponta meios não-convencionais de se obter a fecundação: a criação de espermatozóides a partir de células femininas. Isso mesmo!Teríamos o fim da dependência entre homens e mulheres homossexuais, além de uma revolução genética, por exemplo: o filho de um casal gay teria 100% dos genes dos pais. Totalmente inacreditável! E você? É adepto à criação independente?

Repare bem nesses três vídeos acima…Assistiu? Agora me responda: o que há de novo ou surpreendente neles? O que lhe chamou mais atenção? Bem, eu responderia, que são vídeos simples em que uma menina sem nada pra fazer fica olhando pra uma câmera, tentando, com alguns gestos faciais, demonstrar alegria e tristeza.

Bom, se você não soube decifrar o mistério de exibição desta menina de apenas 21 anos. Tente descobrir, pelo menos, o porquê de sua fama no Youtube. Pasmem: são mais de 1.8 milhões de acessos até agora. Para ser mais precisa nas cifras, a garotinha já foi vista por 1.803.892 de pessoas. Incrível, não?

Poderíamos até titubear em algum conceito narcisista ou reclamar do ócio juvenil, mas prefiro ficar como espectador desse mini “Big Brother”, só na espiadinha. De quê? Ainda estou para entender.
A fama é tanta, que MRirian, como se chama, já é destaque em notícias na web. Veja trecho abaixo, publicado no site Terra:

Veja o Perfil de Mirian no Youtube

Robôs e seres humanos

Para quem assistiu a famosa trilogia “Matrix” deve ter se questionado se o ser humano poderia um dia se transformar em uma máquina ou poder ter uma vida virtual, onde os conhecimentos e habilidades do corpo são codificados para o ser humano através de chips.

Pois bem, isso será realmente uma realidade. É o que confirmam cientistas americanos a partir de estudos de “Cyborgs” – organismos cibernéticos. Vocês já ouviram falar? Não? Bom, nem eu.
Foi através de uma matéria que saiu na Revista Veja e que trago a primeira página da entrevista, só para lhes dá a sensação do que nos aguarda no futuro:

Reportagem sobre o futuro entre robôs e seres humanos

O fato é que com o andar da carruagem, os pesquisadores acreditam que daqui há trinta anos poderemos curar uma doença ou aprender novos conhecimentos através de chips implantados na corrente sanguínea indo diretamente para o cerébro, onde irão agir de acordo com seus objetivos específicos. Seremos praticamente a extensão de uma máquina.